- PUBLICIDADE -
InícioPARANÁWorkshop marca nova etapa para empresas do Programa Sinapse da Inovação

Workshop marca nova etapa para empresas do Programa Sinapse da Inovação


.

As 92 empresas contratadas dentro do Programa Sinapse da Inovação entraram nesta terça-feira (09) na etapa de pré-incubação. A partir de agora, com recurso em conta, elas desenvolverão seus produtos e modelos de negócio. A etapa teve início com a participação de 240 pessoas no Workshop “Validação do Problema”. Participaram do evento online representantes da Fundação Araucária, Superintendência de Inovação da Casa Civil, Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, universidades, Sebrae-PR, Fundação Certi, além dos empresários.

“A Fundação Araucária tem trabalhado em diversas frentes, alinhada ao Plano de Governo para que o Paraná seja o Estado mais inovador do País, e o Programa Sinapse é uma delas. Tivemos recorde de inscrições entre os estados participantes, com mais de 1,8 mil inscritos, e hoje temos estas 92 empresas contratadas que têm um importante papel de contribuir com o desenvolvimento de suas regiões, já que conseguimos alcançar grande parte do Paraná”, disse o presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig.

O superintendente-geral de Inovação da Casa Civil, Henrique Domakoski, ressaltou a importância de trabalhar no ciclo de vida das startups. “As startups têm diferentes estágios e necessidades ao longo dessa jornada. Um programa como este é fundamental para dar o suporte que elas precisam para se manterem no mercado. Nós temos um ecossistema robusto que está se desenvolvendo cada vez mais”, afirmou.

A mobilização do Governo do Estado ao investir no Programa Sinapse da Inovação, foi lembrada em vídeo pelo chefe da Casa Civil Guto Silva. “Essa é a orientação do governador Ratinho Júnior, para que possamos potencializar o ecossistema de inovação. Para que tenhamos mais emprego e renda, sobretudo levando tecnologia e inovação para a população, e com isso mais qualidade de vida.”

“Só há inovação se houver reflexo na vida das pessoas”, destacou o superintendente-geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona. Ao parabenizar os 92 empresários selecionados entre quase 2 mil inscritos, ele lembrou que o desafio maior vem a partir de agora.

“Desejo que vocês continuem sendo bem sucedidos nesta batalha que começa agora. Aproveitem ao máximo esta capacitação que estão recebendo para que este esforço empreendedor de vocês tenha sucesso. Que estes novos negócios possam prosperar ajudando o Estado a se desenvolver”, disse.

O diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fundação Araucária, Luiz Márcio Spinosa, apresentou o conceito do Novo Arranjo de Pesquisa e Inovação (Nap) Startup Life. “É um novo modelo de fomento adotado pela Araucária desde 2019. Este é dedicado ao ciclo de vida das startups e uma parceria com a Seti e a Superintendência de Inovação. Este Napi tem início com o Programa Sinapse, que prepara estes empresários para que tenham as soluções necessárias para passarem pelos diferentes momentos que uma startup enfrenta para se estabelecer no mercado”, explicou.

Grande parte das startups inscritas no programa teve origem nas universidades. Cada uma delas vai receber até R$ 40 mil. No total, o Governo do Estado, por meio da Fundação Araucária, investiu R$ 3,5 milhões na forma de subvenção econômica.

EVENTO – O Workshop desta terça-feira (09) teve como tema principal “O problema que sua empresa quer solucionar está 100% validado? Entenda o conceito de job to be done e amplie suas chances de sucesso!” com a palestra ministrada pelo Consultor de Negócios da Fundação Certi, Carlos Bizzotto.

“Um dos principais erros cometidos por empreendedores é desenvolver um produto que ninguém quer. Isso ocorre por causa do que chamamos de ‘Síndrome da Certeza’. Apresenta as estratégias e ferramentas práticas para evitar isso é exatamente o objetivo deste evento. A partir do conceito do ‘job to be done’, descobrir o que o seu cliente está tentando fazer e não está conseguindo. Ajudando o empresário a reduzir a incerteza de seu negócio e ampliar suas chances de sucesso”.

Segundo levantamento do Sebrae- PR, em 2019 existiam 1.034 startups no Paraná. Os dados são atualizados anualmente. “Temos que multiplicar estes números para termos um Estado inovador. É fundamental oferecer este apoio por meio do Sinapse às pequenas empresas, e as startups são as pequenas empresas da nova economia”,  afirmou o diretor de Operações do Sebrae-PR, Júlio Cezar Agostini.

O PROGRAMA – O Sinapse da Inovação é um programa de incentivo ao empreendedorismo inovador que visa transformar ideias inovadoras em negócios de sucesso. Promovido pelo Governo do Estado, por meio da Fundação Araucária, operado pela Fundação Certi e apoiado pelo Sebrae e Sistema Fiep, a primeira edição paranaense do programa bateu o recorde de inscrições recebidas, com 1.851 propostas inovadoras.

“Nosso objetivo principal é levar conhecimento ao empreendedor e esta metodologia do Programa Sinapse tem contribuído para que estes empresários tenham sucesso no mercado. Temos a certeza de que é o suor deste empresário que contribuirá para o desenvolvimento da sua região”, ressaltou Leandro Carioni, diretor do Centro de Empreendedorismo e Inovação Fundação (Certi).

PERFIL DAS PARTICIPANTES – As 92 startups desenvolvem soluções para os mais variados setores da economia, sendo que Saúde e Bem-Estar (24), TI e Comunicação (17) e Químico e Materiais (8) possuem os maiores números de empresas relacionadas. Além destes, as startups desenvolvem soluções para os setores de Agronegócio (7), Economia Verde (7), Biotecnologia (6), Educação (5), Eletroeletrônica (5), Tecnologia de Alimentos (5), Mecânica e Mecatrônica (3), Economia Criativa (2), Energia (1), Mobilidade e Transportes (1) e Turismo (1).

Quanto à temática dos projetos destacam-se, TI e Comunicação (26), Saúde e Bem-Estar (17) e Biotecnologia (17), seguidas das temáticas, Gestão (11), Químico e Materiais (11), Eletroeletrônica (4), Mecânica e Mecatrônica (3) e Nanotecnologia (3).

As empresas estão distribuídas por todo o Estado, envolvendo nove das dez mesorregiões. Dezenove municípios sediam as 92 empresas. As cidades com maior concentração das startups são Curitiba (27), Londrina (18) e Maringá (9), seguidas de Pato Branco (9), Campo Mourão (7), Foz do Iguaçu (4), Francisco Beltrão (3), Cascavel (2),Dois Vizinhos (2) e Ponta Grossa (2). O municípios de Andirá, Apucarana, Arapongas, Cornélio Procópio, Goioerê, Guarapuava, Jandaia do Sul, Palotina e Rio Azul, sediam uma empresa cada.

RECORDE PARANAENSE – O Sinapse da Inovação Paraná superou todos os números em sua primeira edição: recebeu 1.851 ideias inovadoras e mais de 6 mil participantes cadastrados no portal. Idealizado em 2008 pela Fundação Certi, teve seis edições em Santa Catarina, uma no Espírito Santo e uma no Amazonas. Até então, Santa Catarina mantinha o maior número de ideias submetidas, com 1.791 propostas, seguido do Espírito Santo, com 1.272 e Amazonas, com 1.188 ideias.

O programa é executado pela Fundação Araucária com o objetivo de fomentar a área da inovação através do empreendedorismo e a criação de novas empresas, influenciando na economia e impactando no desenvolvimento regional. Diante deste contexto, há o estabelecimento de uma ponte entre a comunidade interessada em aplicar suas ideias inovadoras e a criação de novos negócios, propiciando um ambiente empreendedor e a cooperação entre os diferentes atores do processo de inovação.

O evento está disponível no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=2VJesyRbuRA&feature=youtu.be

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

Fonte:

Últimas Notícias

MAIS LIDAS DA SEMANA