- PUBLICIDADE -

SÃO PAULO

Mostra de Dança apresenta videodanças com temas diversos

Publicados

em

O Programa de Qualificação em Artes apresenta a Mostra de Dança 2021 entre os dias 21 e 23 de outubro, com mais de 10 videodanças de diversas companhias do interior e litoral de São Paulo, além de entrevistas com especialistas dessa linguagem. Com acessibilidade em Libras e audiodescrição nas aberturas, as apresentações serão transmitidas nos canais digitais das Oficinas Culturais, programa à frente de diversas ações de fruição, formação e vivências artísticas da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerenciado pela Poiesis.

Neste ano, os grupos de dança adotam diversas abordagens, entre elas, o cárcere feminino, um manifesto corporal sobre infância e juventude preta periférica, além de poema de Hilda Hilst e de Augusto de Campos como inspirações.

Pela segunda vez transmitida de forma on-line, no YouTube, Instagram e Facebook, 21 e 22/10, quinta e sexta, das 19h às 21h, e 23/10, sábado, das 18h às 21h, a edição 2021 da Mostra de Dança conta com a curadoria de Alex Soares. O também coreógrafo e videomaker já passou por companhias como o Balé da Cidade de São Paulo e Balé Teatro Guaíra, contribuiu como coreógrafo convidado no Hubbard Street Dance (Chicago/EUA), entre outros grupos, em 2012 ganhou o Pretty Creatives International Choreography Competition, quando criou a obra Trace in Loss (2012) para o Northwest Dance Project.

“A arte sempre renasce a partir das restrições, como as causadas pela pandemia. Neste contexto, a dança funciona como um suporte dos processos internos e das forças subjetivas de cada indivíduo. Seguindo essa premissa, o Programa de Qualificação em Dança encontra no vídeo o condutor ideal de uma linguagem efêmera e rudimentar como a dança, para juntos atuarem com inovação e compor criativamente com o coletivo”, destaca Soares.

À medida que possibilita as trocas artísticas entre os grupos e artistas orientadores com ampla experiência, o Programa de Qualificação em Artes firma-se, cada vez mais, como uma vitrine coletiva. Como fruto das orientações, serão apresentadas oito obras inéditas dos grupos Corpo de Baile Jovem de Itanhaém, Corpoesia (Piracicaba), Ó1É (Valinhos), À Margem Coletivo de Dança (Jundiaí), Ballare (Presidente Prudente), Companhia Estável de Dança (Bauru), Jovens de Coração Tap da Longevidade (São José dos Campos) e Funk-E (Campinas).

A programação também conta com apresentações dos grupos convidados: Soniquete Arte Flamenca (Campinas), Harmonia Grupo de Dança (Limeira) e Cia de Dança Eclipse (Campinas), todos já orientados em edições anteriores do Programa Qualificação em Artes – Dança.

A seção de entrevistas ao vivo acerca da produção, difusão, formação e criação das danças no estado de São Paulo convida Cristina Neves, João Carlos Couto, José Miguel Wisnik, Jussara Miller, Kanzelumuka, Milton Kennedy e Pedro de Freitas. Mais informações sobre esses especialistas na parte final do release (serviço).

Saiba mais sobre as apresentadoras da Mostra de Dança 2021:

Ana Negraes, bailarina pela PUC-PR, fez parte de grupos como o Anarko Flamenco Ensemble (Brasil/Espanha). Como atriz integra a Velha Companhia e seus trabalhos mais recentes são os filmes “Cordialmente teus”, com direção de Aimar Labaki, e “O matador”, do diretor Marcelo Galvão;

Thaïs França, formada em Dança pelo CEFAR (Palácio das Artes – BH), integrou a Cia de Dança Mário Nascimento onde recebeu o prêmio Usiminas Simparc de Bailarina Revelação, Balé do Teatro Castro Alves (Salvador/BA) e Balé da Cidade de São Paulo (São Paulo/SP), além de criadora do método Ballet HIIT.

Mais de 60 grupos já passaram pelo Programa de Qualificação em Artes – Dança desde 2014, quando essa linguagem começou a ser difundida pela formação.

Programa de Qualificação em Artes – as formações e vivências ofertadas, totalmente gratuitas, são direcionadas para que os grupos de dança e de teatro da Grande São Paulo, interior e litoral paulista instrumentalizem suas produções de obras e a investigação em artes da cena. Um dos objetivos é descentralizar as produções artísticas, geralmente concentradas nas capitais, além de promover a circulação de espetáculos e servir como uma vitrine dos trabalhos dos grupos locais. Voltado à orientação artística com foco na ampliação de repertório, criação, experimentação e aperfeiçoamento, busca potencializar a produção cênica por meio de oficinas, mostras e encontros com especialistas. Confira os destaques das edições de anos anteriores no site das Oficinas Culturais – clique aqui.

Serviço:

Mostra de Dança 2021 – Programa de Qualificação em Artes

Dias 21, 22 e 23 de outubro, quinta e sexta, das 19h às 21h, e sábado, das 18h às 21h

Transmissão: YouTube, Facebook e Instagram das Oficinas Culturais

*Acessível em Libras

*Audiodescrição nos vídeos de abertura

Programação

21/10, quinta-feira

19h
Abertura com as apresentadoras Ana Negraes, Thaïs França e o curador Alex Soares.

VIDEODANÇA | CORPOETIZADO
Grupo Convidado: Soniquete Arte Flamenca | Campinas
Duração: 4’ | Classificação: Livre

Sinopse: A poesia de Hilda Hilst se faz obra manipulável em “Seis Aquarelas e Seus Poemas”. O corpo da intérprete é convidado a poetizar-se, se transforma em aquarela para os sentidos, sentimentos e dança, com as palavras a brotar na terra, no ar, em seu vestido.

Ficha Técnica: Inspirado na obra: Seis Aquarelas e Seus Poemas, de Hilda Hilst. Bailarina: Mariana Abreu | Direção e Roteiro: Vitor Damiani | Filmagem e edição: Vitor Damiani | Música: “Francisca” da artista Catarina no Sofá, álbum: Nossas Senhoras (2019).

ENTREVISTA | CIRCULAR A DANÇA EM E DE SÃO PAULO
Com: João Carlos Couto e Pedro de Freitas
Entrevistadora: Cássia Navas
Duração: 40’ | Classificação: Livre

João Carlos Couto – sociólogo, ator, produtor cultural e curador em teatro e dança. Foi membro de espaços como o Conselho Estadual de Cultura de São Paulo e da CNIC do MinC, foi diretor executivo e curador de quatro edições do Festival Internacional e Artes Cênicas de Ruth Escobar;

Pedro de Freitas – é produtor de teatro e diretor da Periplo, graduado em Artes Cênicas pela Unicamp e cursou o Master Gestão de Instituições Culturais na Université Paris-Dauphine. Foi diretor de produção do Lume Teatro e em seu percurso desenvolveu projetos com coletivos e artistas brasileiros e internacionais como Tadashi Endo, Gardi Hutter, Avner Eisenberg, Renato Borghi dentre outros. Desde 2020 se dedica ao desenvolvimento da FarOFFa.

Cássia Navas – consultora do Programa de Qualificação em Artes – Dança, Professora- Especialista em gestão/políticas culturais (UNESCO/Université de Dijon/Ministère de la Culture/France), professora-colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena/Instituto de Artes/UNICAMP e doutora em dança/semiótica (PUC/SP). Curadora e consultora de vários programas, é autora de artigos e livros.

20h

VIDEODANÇA | POESIA EM MOVIMENTO
Corpo de Baile Jovem de Itanhaém
Orientação: Camila Venturelli
Duração: 12’ | Classificação: Livre

Sinopse: dialoga com diferentes formas de fazer poesia para criar, pelo próprio gesto de dança e seus ambientes, uma qualidade poética. As casas se tornam palcos individuais, o teatro vazio é revisitado e, por fim, o encontro a céu aberto traz consigo um respiro coletivo de esperança.

Leia Também:  Governo anuncia R$ 32 milhões para abertura recorde de 37 mil vagas do Novotec Expresso

Ficha Técnica: Direção: Lenisa Rocha | Concepção Coreográfica: Marília Santos | Elenco: Ana Clara Ferderle, Beatriz Ribeiro, Laura Aluoto Fernandes, Matheus Queiroz, Sthephanie Szabo e Victoria Ricomini | Captação e Edição de Vídeo: Dino Filho | Músicas: O GRANDE VALE, de Júlio César Nascimento, O TEMPO, de A banda mais bonita da cidade (Composição: Lívia, Humaire/Markus Thomas) e TRAVA LÍNGUA, de Caju & Castanha.

VIDEODANÇA | FENDAS ONÍRICAS
Corpoesia | Piracicaba
Orientação: Bruna Spoladore
Duração: 12’ |Classificação: Livre

Sinopse: O que dançamos quando sonhamos? Fendas Oníricas é a apresentação cênica que propõe adentrar as aberturas dos nossos labirintos internos, dos nossos desejos em tempos difíceis, nossos sonhos em tempos de crise. Sonhar é um voo livre nos espaços e nas brechas do corpo.

Ficha Técnica: Elenco: Milena Schneider, Rayne Sena, Sofia Etchegaray, Vivian Trivelin e Walter Cancelieri | Direção: Vivian Trivelin | Edição: Tiê Granetto| Colaboração: Fabíola Peron.

VIDEODANÇA | CAXOLA
Ò1É | Valinhos
Orientação: Irani Cippiciani
Duração: 12’ | Classificação: Livre

Sinopse: Queria ir lá fora / “É perigoso!” agora / O jeito é ficar em casa / Fazer coisas sem graça / A diversão está encaixotada / pode te colocar numa cilada / A Ó1É Cia de Dança / Te convida a uma mudança / Vamos brincar de um jeito diferente / Ainda que seja na casa da gente /Já se preparou para essa aventura?

Ficha Técnica: Dramaturgia: Releitura cênica da obra Gatola na Cartola do cartunista e escritor Dr. Seuss | Roteiro e Direção: Marol Andrade | Direção de vídeo e edição: Dinho Bomfim | Trilha sonora: Rodrigo Busnardo | Filmagem e Iluminação: Danilo Coelho | Intérpretes criadores: Ana Cláudia Alves Martins, Amanda Gallo, Flávio Calefi, Francielle Fernandes, Julia Galvão, Lívia Porto e Priscila Ribeiro.

22/10, sexta-feira

19h
Abertura com as apresentadoras Ana Negraes, Thaïs França e o curador Alex Soares.

VIDEODANÇA | VIVACIDADE
Convidado: Harmonia Grupo de Dança | Limeira
Duração: 5’ | Classificação: Livre

Sinopse: inspirado no poema Cidade City Cité do poeta Augusto de Campos, tem como cenário um espaço abandonado, onde existia a indústria mais importante de Limeira, o que motivou o grupo a investigar as possibilidades de criação coreográfica utilizando os recursos do audiovisual e da arquitetura.

Ficha Técnica: Orientação Vídeo e Imagens: Vinicius Cardoso | Coreografia: Harmonia Grupo de Dança | Produção: Gláucia Bilatto | Edição e Imagens: Guilherme Brito | Trilha Sonora: Guilherme Ribeiro Miranda | Elenco: Brenda Viana, Elias Duarte, Giovanna Menegueti, Giullia Menegueti, Leticia Castro e Rodolpho Bilatto.

ENTREVISTA | DANÇA E MÚSICA, URDIMENTOS ESSENCIAIS
Com: José Miguel Wisnik
Entrevistadora: Cássia Navas
Duração: 40’ | Classificação: Livre

José Miguel Wisnik – compositor, cantor, pianista e professor da Universidade de São Paulo (USP), experiência na área de Letras / Literatura Brasileira, com ênfase em Modernismo, autor de trilhas sonoras para cinema e para o grupo de dança Corpo (Belo Horizonte).

CONVERSA | A EXPERIÊNCIA DO ESTÁGIO EM DANÇA NO PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO EM ARTES
Com: Maria Fernanda Nicioli e Laís Ribeiro
Mediação: Nicolli Tortorelli
Duração: 15’ | Classificação: Livre

Maria Fernanda Nicioli – graduanda no curso de Dança da Unicamp, atua como estagiária no Programa de Qualificação em Artes e na Escola de Dança de São Paulo, do Theatro Municipal. Atualmente, é professora de dança contemporânea em Jundiaí e integra os núcleos artísticos Voleio e Míngua como intérprete-criadora.

Laís Ribeiro – artista da dança e arte educadora em formação pela Unicamp. Sua trajetória de estudos em dança se iniciou pelas linguagens do sapateado americano e ballet clássico na cidade de Atibaia. Fez parte da Cia Tugudum e do Coletivo Revelia, ambos grupos de dança contemporânea sediados em Campinas.

Nicolli Tortorelli – monitora do Programa de Qualificação em Artes – Dança, mestranda no Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena (Instituto de Artes – UNICAMP), formada bacharel e licenciada em Dança pela mesma universidade. Intérprete na Caleidos Cia de Dança e professora de Dança no colégio Marista Glória.

20h

VIDEODANÇA | PRESA
À Margem Coletivo de Dança | Jundiaí
Orientação: Lívia Seixas
Duração: 12’ | Classificação: Livre

Sinopse: criado a partir de múltiplos olhares sobre o cárcere feminino. O corpo preso e seus estados, um território instável e hostil, revelando os traços primitivos de convivência e sobrevivência. Reações possíveis do corpo e mente de uma vida suspensa num tempo/espaço específicos.

Ficha Técnica: Intérpretes bailarinas: Ana Whitte, Daniela Corrêia, Ellen Navarro e Raíssa Maglio | Direção artística: Ellen Navarro | Orientação artística: Lívia Seixas | Direção de fotografia: Andrey Zignnatto | Captação de imagem: Andrey Zignnatto e Cadu Gouvêa | Trilha sonora: Ellen Navarro e Andrey Zignnatto | Edição: Ellen Navarro e Andrey Zignnatto.

VIDEODANÇA | ENSAIOS/FRAGMENTOS NO TEMPO
Ballare | Presidente Prudente
Orientação: Marina Salgado
Duração: 12’ | Classificação: Livre

Sinopse: Inter (relações) entre partes e totalidade de corpos; que em constante exercício de presença, compõem novos contextos.

Ficha Técnica: Direção, Captação de Imagem, Edição de vídeo e Sonoplastia: Tamara Barbosa | Direção, Coreografia e Iluminação: Nélio de Paula | Direção: Catarina Covolo Scarabottolo | Intérprete e editora de vídeo: Ana Beatriz Salles | Intérpretes: Beatriz Sartori Falcão, Luana Cuerba Santos, Marcela Lorenti da Silva, Mariana Gomes Neias, Marielen Tomiasi Baptista, Nathalia Navarro Araújo e Vitória Queiroz Quatrochi de Lima | Produção, Figurinos, Espaço Cênico: Ballare Escola de Dança | Trilha sonora adaptada: As Quatro Estações de Vivaldi recomposto por Max Richter, Músicas: Outono 3, Verão 1 e Verão 3, Primavera 2, Inverno 3.

23/10, sábado

18h
Abertura com as apresentadoras Ana Negraes, Thaïs França e o curador Alex Soares.

VIDEODANÇA | FÔLEGO
Grupo convidado: Cia Eclipse de Dança | Campinas
Duração: 5’ | Classificação: 16 anos

Sinopse: Videodança do projeto Côncavo e Convexo que homenageia a vida e obra do Maestro Carlos Gomes refletindo sobre as questões do corpo negro e o paradoxo clássico-popular. Participou do International Screen Dance Festival Freiburg na Alemanha em 2021, do International Meeting on Video-dance and Video-performance em Valencia-ES em 2020, da Mostra Universitária Íbero-americana de Videodança Midiadança no Ceará, Brasil em 2020, e do 12º São Carlos Videodance Festival (2018) no Brasil.

Ficha Técnica: Produção: Cia Eclipse Cultura e Arte | Direção: Diogo Angeli | Fotografia: Diogo Angeli e Jurssa Santos | Captação de Imagens: Jurssa Santos | Edição: Diogo Angeli | Intérpretes Criadores: Wagner Silva e Hiago Ramos | Música: Ave Maria de Carlos Gomes com interpretação de Ruth Staerke | Apoio Técnico: Ana Cristina Ribeiro | Apoio Cultural: Sala dos Toninhos, Secretaria Municipal de Cultura de Campinas, Prefeitura Municipal de Campinas.

ENTREVISTA | PRESENÇAS E FUTUROS: CORPOS NEGROS E FORMAÇÃO EM DANÇA
Com: Milton Kennedy e Kanzelumuka
Entrevistador: Kleber Lourenço
Duração: 40’ | Classificação: Livre

Kanzelumuka – criadora-intérprete-pesquisadora-professora da dança, nascida no Vale do Paraíba paulista, bacharela em Dança pela UNICAMP, mestra e doutoranda em Artes pela UNESP. Faz parte da Nave Gris Cia Cênica e é pesquisadora do Grupo de Terreiro de Investigações Cênicas.

Leia Também:  SP registra 4,17 milhões de casos e 143,1 mil óbitos por Covid-19

Milton Kennedy – fez parte do Balé da Cidade de São Paulo, coordenou Wokshops de Dança Contemporânea na cidade de Murcia (Espanha), na Escola de Dança Groetsch e na Escola Superior de Arte Dramática de Murcia. Atualmente é professor de técnica clássica da Escola de Dança de São Paulo (EDSP) e ministra aulas de balé para crianças e adolescentes na ONG Projeto Gerações

Kleber Lourenço é artista da Dança e do Teatro, educador e pesquisador em Artes da cena. Doutorando em Artes pela UERJ e Mestre em Artes pela UNESP. Dirige o Visível Núcleo de Criação, é integrante do grupo de pesquisas MOTIM/PPGArtes UERJ e da Capulanas Cia de Arte Negra.

VIDEODANÇA | BURACO DE MINHOCA
Grupo convidado: Cia Eclipse de Dança | Campinas
Duração: 5’ | Classificação: Livre

Sinopse: também uma produção a partir do projeto Côncavo e Convexo que homenageia a vida e obra do Maestro Carlos Gomes. Esta obra artística flui no sentido de quebrar paradigmas do clássico romântico ao contemporâneo urbano.

Ficha Técnica: Produção Cia Eclipse Cultura e Arte | Direção e Edição: Jurssa Santos | Fotografia Jurssa Santos e Diogo Angeli | Captação Imagens Jurssa Santos e Diogo Angeli | Apoio Técnico Ana Cristina Ribeiro e Ricardo Cardoso (KicoBrown)| Interpretes-Criadores: Bruno Estevam, Daniel Victor, Hiago Ramos, Klisman Rodrigues (7KBuck), Renan Augusto, Valdir Senhorinho, Wagner Pereira (Quepee), Wagner Silva (DeadBuck), Willian Bispo (Kiko) e William Santos (Negresco Eclipse). | Música: Carlos Gomes – abertura da ópera A Noite do Castelo | Apoio Cultural: EE Carlos Gomes e Prefeitura Municipal de Campinas.

19h

ENTREVISTA | FORA DO EIXO: CRIAR/PRODUZIR DANÇA NO INTERIOR E LITORAL DE SÃO PAULO
Com: Jussara Miller (Campinas) e Cristina Neves (Caraguatatuba)
Entrevistadora: Ana Clara Amaral
Duração 40’ | Classificação: Livre

Jussara Miller – bailarina, coreógrafa, mestre e doutora em Artes pela UNICAMP, docente da graduação em Dança da UNICAMP e da Pós-Graduação lato sensu em Técnica Klauss Vianna da PUC-SP.

Cristina Neves – atuou como bailarina por seis anos na Alemanha, trabalha na formação de novos artistas/bailarinos, como intérprete/criadora está à frente da direção artística do Corpo de Baile de Caraguatatuba/ Associação de Arte e Cultura de Caraguatatuba.

Ana Clara Amaral é técnica Artística-Pedagógica do Programa de Qualificação em Artes – Dança, artista da dança, pesquisadora e professora. Atua como diretora artística em diversos projetos cênicos, é doutora em Artes da Cena (UNICAMP/2014) e possui formação em dança pela mesma universidade. É co-fundadora e integra a Cia 22:22 de teatro e dança (Campinas-SP).

VIDEODANÇA | FRIDA
Companhia Estável de Dança de Bauru
Orientação: Samuel Kavalerski
Duração: 12’ | Classificação: Livre

Sinopse: A coreografia FRIDA, de Arilton Assunção, foi criada em 2014 para a Cia Estável de Dança de Bauru, e se inspira na vida de Frida Kahlo, que revolucionou seu tempo com sua arte. Em 2021, FRIDA ganha uma nova versão como videodança. O roteiro foi elaborado pelo elenco a partir da obra original.

Ficha Técnica: Videodança: Parceria da Companhia Estável de Dança com a TBR Produções. Roteiro: Thiago Ruela, Victória Rangel e Mariela Mira | Iluminação: André Bazan | Produção: Sivaldo Camargo | Coreografia : Criação e Concepção Originais: Arilton Assunção | Assistentes de Coreografia: Alex Gonçalves e Sivaldo Camargo | Música: Carnaval des Animaux: de Camile Saint Saëns | Técnicos de Luz e Som: Flávio Lima e Silvio Selva | Companhia Estável de Dança de Bauru – SMC Prefeitura Municipal de Bauru | Direção: Sivaldo Camargo| Elenco: Amanda Rocha, Ester Cano, Julia Soares, Julia Zanini, Marcela Victória, Mariela Mira, Thainá Fernanda, Thiago Rafael/ Victória Rangel | Equipe de filmagem e edição: TBR Produções: Direção/Produção: Elvis Fernandes Sarmento | Produção: Victor Nascimento | Direção de Imagem/Técnico: Rafael Cozaro | Ass. de Direção/Produção: Marianna Carvalho | Diretor Técnico: Célio Marques Fidêncio | Técnico: Edner Paulo dos Santos | Câmera/Edição: Juliana Vançan | Câmera: Eduardo Dantas e Direção Geral: Willians Balan

VIDEODANÇA | BOROGODÓ
Jovens de coração Tap da Longevidade | São José dos Campos
Orientação: Cibele Ribeiro
Duração: 12’ | Classificação: Livre

Sinopse: Borogodó é uma criação que agrega influências das manifestações tradicionais brasileiras: o encanto da nossa dança, música, brincantes e tambores unidos ao poder rítmico do sapateado. Numa fusão gostosa e de alegria contagiante traz o que aflora culturalmente de nós como povo e de modo irresistível.

Ficha Técnica: Concepção e Coreografia: Aline Carneiro | Elenco: Aline Carneiro, Auda Lúcia Garcia, Célia Regina Spinelli, Dinorah Corrêa, Eulógia de Godoi, Fátima Aparecida Almeida, Ivelise Dias Caldieri, José Rubens Calvo, Kazunao Yui, Kozue Matsumura Shinotsuka, Lídia Cabral, Lu Pereira, Maria de Lourdes Vilaça, Marli Marcondes, Mônica Sousa, Nezir damazio, Raquel Souza, Rosangela Leite e Simone Sobreda |Figurino: Eulogia de Godoi | Música: Denilson de Paula |Câmera: William Alves | Edição:Lamusik.

VIDEODANÇA | TRE
Funk-E | Campinas
Orientação: Eduardo Fukushima
Duração: 12’ |Classificação: Livre

Sinopse: um manifesto corporal energético sobre infância e juventude preta periférica e sua relação com a violência, criminalidade e abandono social. Num país onde as balas perdidas acham os corpos pretes, carregamos nossas memórias do que foi e em memória dos que não puderam ser.

Ficha Técnica: Intérpretes: Carla Ramos, Jhany Grécia, Maicon Douglas, Pedro Guilherme, Victor Sartori e Vitória Gomes | Direção Geral: Gi Sartori e Carla Ramos | Direção de Vídeo: Gabriel Monteiro.

SOBRE O PROGRAMA OFICINAS CULTURAIS

Como uma iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo desde 1986, e gerenciado pela POIESIS – Organização Social de Cultura, o Programa Oficinas Culturais promove formação e vivência à população no campo da cultura.

O programa dialoga com o interior por meio de dois festivais (FLI – Festival Literário de Iguape e MIA – Festival de Música Instrumental), Jornadas de Gestão Cultural, Ciclos de Estudos sobre Cultura Tradicional e Contemporaneidade, Programa Qualificação em Artes (qualificação artística de 60 grupos, entre teatro e dança), o Programa de Formação no Interior e ações dedicadas à pesquisa e à experimentação nas diversas linguagens artísticas, a partir da relação direta com 360 municípios, em mais de 600 atividades de formação.

Além disso, na cidade de São Paulo, o programa realiza atividades de formação e difusão em três espaços: Oficina Cultural Oswald de Andrade (Bom Retiro), Oficina Cultural Alfredo Volpi (Itaquera) e Oficina Cultural Maestro Juan Serrano (Taipas).

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Fonte: Governo de SP

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo
Propaganda
- PUBLICIDADE -

MAIS LIDAS DA SEMANA