- PUBLICIDADE -
InícioPARANÁSanepar investiu quase R$ 250 milhões durante a fase mais difícil da...

Sanepar investiu quase R$ 250 milhões durante a fase mais difícil da crise hídrica na RMC

O enfrentamento à crise hídrica mais severa dos últimos 90 anos exigiu da Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná) a antecipação de obras previstas no Planto Diretor de Abastecimento do Sistema de Abastecimento de Curitiba e Região Metropolitana (Saic) e a execução de outras já planejadas para fazer frente ao crescimento da demanda por água.

Além disso, a empresa manteve os investimentos necessários que aumentaram o atendimento de coleta e tratamento de esgoto na Região Metropolitana.

De 2019 a setembro de 2021, a Sanepar investiu R$ 246,5 milhões na Região Metropolitana de Curitiba. Desse total, R$ 116,1 milhões foram nos sistemas de abastecimento de água, R$ 118,3 milhões no esgotamento sanitário e R$ 11,8 milhões em serviços administrativos e comerciais.

A Companhia atende 100% da população urbana da Região Metropolitana de Curitiba com água tratada e 70,87% com coleta e tratamento de esgoto. Em Curitiba, 97,85% dos moradores têm acesso ao serviço de esgotamento sanitário, mantendo a Capital com o melhor indicador de saneamento do país.

No abastecimento de água da Região Metropolitana, a Sanepar executou a transposição do Rio Capivari para a Barragem do Iraí, antecipando uma obra prevista para começar em 2025. Essa operação permite incrementar em até 700 litros de água por segundo o volume do Saic, o que foi fundamental para que as barragens chegassem ao nível de 80%, finalizando o rodízio no abastecimento da RMC. Nesses dois anos de rodízio, a Sanepar também fez obras emergenciais de transposição de água de pedreiras e rios para as barragens do Saic.

Foram concluídos dois novos reservatórios de água tratada em Curitiba, o Butiatuvinha e o Lamenha Pequena, com instalação de adutoras e estações elevatórias, melhorando a distribuição da água na Capital e cidades vizinhas. Além disso, a Sanepar fez a substituição de uma das adutoras que levam água da captação até a Estação de Tratamento de Água (ETA) Iguaçu. Com 1,5 quilômetro de extensão, a nova tubulação aumenta a segurança operacional de produção de água da ETA Iguaçu, a maior do Paraná.

Foram essas obras, o rodízio e a economia por parte da população (num total de quase 90 bilhões de litros) que evitaram o colapso no sistema com a falta de chuvas. O resultado foi anunciado na última semana: a Sanepar suspendeu o rodízio no Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba e Região Metropolitana (SAIC), que não vai retornar em 2022.

AMPLIAÇÃO – No esgotamento sanitário, destaca-se a obra de ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto Belém que elevou a capacidade de tratamento de 1.500 litros por segundo para 2.520 litros por segundo. A Sanepar também está ampliando o sistema de esgotamento sanitário de Colombo, com 99 quilômetros de coletores e rede coletora, que vão atender mais 4.200 famílias. Já foi concluída a ampliação do serviço de esgoto em São José dos Pinhais, com uma estação elevatória, 41 km de rede coletora, atendendo 2.698 famílias.

Fonte: Agência Estadual de Notícias

Últimas Notícias

MAIS LIDAS DA SEMANA