- PUBLICIDADE -

PARANÁ

Presos da penitenciária de Cascavel participam de minicurso com barbeiro profissional

Publicados

em

Cinco presos da Penitenciária Estadual Thiago Borges de Carvalho (PETBC), em Cascavel, no Oeste do Estado, participaram na terça-feira (8) de um minicurso com o especialista em cabelos e barbas, Alex Senna, profissional de referência nacional na área.


Durante o curso – de forma remota devido aos protocolos sanitários vigentes – eles tiveram acesso às tendências do mercado, trocaram experiência e receberam dicas sobre o dia a dia da profissão.


No bate-papo online, Alex Senna destacou a importância da qualificação e o acesso ao conhecimento. “Hoje foi o primeiro encontro, mas quero fazer muitos outros. Curti demais essa experiência de poder trocar essas ideias e passar um pouco do que eu sei, do que eu faço, e compartilhar esse conhecimento com uma galera que está disposta a aprender”, disse.




Além de assuntos voltados à profissionalização, o grupo também debateu questões de preconceito. “Está presente na sociedade. Eu já vivi na barbearia vários episódios. Tinha uma menina que trabalhava na minha barbearia e muitas vezes ela estava com a cadeira livre, entravam clientes, mas não queriam cortar com ela. Então é algo que cabe a cada um administrar e entender a opinião dos outros, mas nunca se rebaixar”, orientou Senna.


Para o vice-diretor da penitenciária, Aladison Roberto da Silva, a profissionalização é uma das formas de cumprir com eficiência a Lei de Execução Penal. “O interno tem que entrar aqui e saber que ele vai ter uma próxima oportunidade quando sair. Ele está pagando por um erro, mas vai voltar para a sociedade, renovado”, diz.


Segundo ele, os cinco participantes do minicurso foram selecionados por já trabalharem na barbearia existente na unidade penal. 

Leia Também:  Estado investirá R$ 450 milhões em infraestrutura escolar


BARBEARIA – O projeto de corte de cabelo profissional na unidade penal teve início em abril e nasceu da iniciativa de servidores e presos, recebendo apoio da direção da penitenciária. O trabalho de cortar cabelos já existia na unidade, no entanto, a partir do conhecimento de um preso, que cumpre condenação no presídio e profissionalmente atuava como barbeiro, foi possível capacitar outros internos e expandir o canteiro de trabalho.


“Vou ensinar e aprender, sair daqui melhor. Foi uma oportunidade que me deram, além de remir pena, vou contribuir para que meus colegas saiam com uma profissão”, afirma o interno.




Com a ajuda do Conselho da Comunidade de Cascavel, uma barbearia foi montada na unidade, com direito a cadeira profissional, equipamentos, ferramentas, espelhos e até pinturas características nas paredes. Tudo isso, aproveitando as experiências e conhecimentos de cada um dos presos envolvidos no projeto, como explica o diretor da penitenciária, Sebastião Monteiro.


“Toda a mão de obra para estruturar o espaço foi dos próprios presos que integram o projeto. Além disso, existe um setor de artes que fez toda a parte gráfica nas paredes deixando o ambiente muito característico”, conta.


Além de atender os internos da unidade, o projeto prevê a valorização dos colaboradores do sistema prisional. “Os servidores também cortam o cabelo e contribuem com a manutenção dos insumos e doações. Os internos atendem toda a unidade”, explica Aladison Roberto da Silva.


O aprendizado e o trabalho proporcionam muito mais que conhecimento, mas também o direito à remição da pena. A cada três dias trabalhados, um é descontando do total da condenação do preso, explica o coordenador regional do Depen, em Cascavel, Thiago da Costa Correia.

Leia Também:  Dia do Ouvidor: entenda a importância deste profissional no serviço público


“Já dizia um colega meu que uma pessoa com um pente e uma tesoura na mão não passa fome em lugar nenhum. Essa é nossa missão enquanto Depen, transformar essas pessoas para que ao saírem das unidades não voltem a delinquir”, afirma.




PROFISSIONALIZAÇÃO – O diretor da Penitenciária explica que o Depen do Paraná tem se modernizado e que a profissionalização é cada vez mais importante. “O preso que é profissionalizado tem muito menos chance de reincidir no crime. Dessa forma contribuímos para a reinserção dele na sociedade além da redução na violência”, diz Sebastião Monteiro.


ALEX SENNA – Referência na área da barbearia, o baiano Alex começou ainda jovem. O exemplo veio da família que sempre atuou no ramo. Há oito anos ele atua profissionalmente. Há quatro começou ministrar cursos e treinamentos sobre cabelos e barbas. Atualmente vive em Florianópolis onde constituiu seu próprio salão.


“No início até tentei mudar de profissão, mas acabei voltado para o cabelo, pois é uma paixão. Amo o que faço e isso me motiva dia a dia”.


Senna conta que para ser um grande profissional é necessário estar em constante mudança, adquirindo conhecimento e capacitação, presencial ou usando ferramentas online. “A internet oportuniza cursos de forma dinâmica, passo a passo, mas é preciso saber escolher algo que vale a pena. Com dedicação, todo aprendizado é válido”, afirma.

Fonte: Agência Estadual de Notícias

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo
Propaganda
- PUBLICIDADE -

MAIS LIDAS DA SEMANA