- PUBLICIDADE -

PARANÁ

Governo libera R$ 10,3 milhões para financiar entrada da casa própria a 689 famílias

Publicados

em

Mais 689 famílias paranaenses terão o acesso à casa própria facilitado pelo Governo do Estado. Nesta segunda-feira (13), o governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou a homologação do segundo lote de empreendimentos da nova modalidade do Casa Fácil Paraná, programa que concede subsídios de R$ 15 mil a famílias que comprarem imóveis financiados pela Caixa Econômica Federal. Os recursos liberados somam R$ 10,3 milhões apenas nesta etapa.


As obras serão executadas por construtoras cujos projetos foram aprovados pela Caixa Econômica Federal no programa Casa Verde e Amarela, e homologados pela Cohapar para a concessão dos benefícios estaduais. Esses projetos somam 1.030 novas unidades habitacionais em todo o Estado, e R$ 151,7 milhões em investimentos pelas construtoras.


“Hoje liberamos mais um lote do Casa Fácil, o maior programa de facilitação de casas próprias do Brasil. É um programa inédito, que está fazendo uma revolução na construção civil do Paraná. Com ele, o governo libera R$ 15 mil para cada família para conseguir o financiamento na Caixa Econômica Federal. Além da realização do sonho da casa própria, esse investimento também movimenta a geração de empregos em muitos municípios”, afirmou o governador.


Somada à primeira etapa anunciada em agosto, já são 3.060 casas subsidiadas com recursos estaduais, com investimentos de R$ 45 milhões. Os números representam cerca de 10% da meta do programa, que deverá atender 30 mil famílias paranaenses.


“Na próxima semana teremos mais um lote de cidades contempladas, e assim vamos ampliando o número de municípios que fazem parte do programa. Dessa forma, avançamos rumo ao número final, que prevê 30 mil unidades habitacionais para as famílias que têm a necessidade da ajuda do Governo do Estado para fazer um financiamento e garantir sua entrada”, explicou o presidente da Cohapar, Jorge Lange.




MUNICÍPIOS – Os novos empreendimentos serão construídos em 12 municípios: Bituruna, Campo Mourão, Cantagalo, Castro, Dois Vizinhos, Curitiba, Fazenda Rio Grande, Itapejara d’Oeste, Missal, Pinhais, Quatro Pontes e São João do Triunfo.


O anúncio das novas casas é um dos motivos para comemoração de Quatro Pontes, no Oeste, que nesta segunda-feira completa 29 anos de existência. O município receberá 31 novas casas – todas receberão auxílio do Governo do Estado para o financiamento.


O prefeito, João Inácio Laufer, aponta que o investimento vem em boa hora, já que fomenta a infraestrutura urbana em um momento de expansão econômica. Ele aponta que a economia do município é voltada ao agronegócio, e que fábricas de ração e frigoríficos de peixe se somam ao movimento de industrialização da agropecuária.


“Novas indústrias estão vindo para nossa região, e elas precisam de gente para trabalhar. Para nós esse investimento é muito importante, porque precisamos atrair e acomodar essas pessoas. Essas casas vieram em boa hora, e tenho certeza de que esse investimento está sendo feito no lugar certo”, celebrou Laufer.

Leia Também:  Paraná registra 2.519 novos casos e 103 mortes por Covid-19


Castro foi a cidade contemplada com mais imóveis subsidiados pelo Casa Fácil neste lote. Serão dois conjuntos habitacionais de 192 imóveis cada, totalizando 384 unidades — das quais metade serão subsidiadas. O investimento do Estado através do programa é de R$ 2,88 milhões.


“Esse investimento se soma a vários outros sendo realizados no município, como de infraestrutura, saneamento básico e, agora, habitacional, favorecendo pessoas que mais precisam. Com a casa própria, elas terão mais dignidade em suas vidas”, comemorou o prefeito de Castro, Moacyr Elias Fadel Junior.




OBJETIVO – O principal objetivo do programa é auxiliar na redução do déficit habitacional do Estado, que atualmente é de 322 mil casas, de acordo com o Plano Estadual de Habitação de Interesse Social (PEHIS), realizado pela Cohapar. Das famílias que integram esse indicador, 90% têm renda de até três salários mínimos – público-alvo do programa.


Além do impacto social às famílias diretamente atendidas, a modalidade deve atrair cerca de R$ 3,5 bilhões em recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para as obras, com expectativa de geração de aproximadamente 100 mil empregos diretos e indiretos na indústria da construção civil.


COMO PARTICIPAR – Podem pleitear o desconto famílias com renda mensal de até três salários mínimos que não possuam casa própria e não tenham sido beneficiadas por outros projetos habitacionais do Governo do Estado ou da União.


Para os interessados em receber o benefício, as inscrições devem ser feitas no site cohapar.pr.gov.br/cadastro, por meio do preenchimento de uma ficha com dados pessoais, financeiros e de composição familiar, além da escolha do município de interesse.


Caso haja empreendimentos disponíveis para a cidade de escolha no momento do cadastro, já haverá uma opção para manifestação de interesse no empreendimento. Cidadãos já inscritos anteriormente serão notificados por e-mail quando ocorrer a aprovação de novos projetos.


A aprovação do subsídio depende de análise da Cohapar acerca do enquadramento dos candidatos. Também serão necessárias a aprovação de crédito do financiamento junto à Caixa Econômica e a negociação das condições de compra com a construtora responsável, conforme já acontece nos processos normais de aquisição de moradias do Casa Verde e Amarela.


O principal objetivo do programa é auxiliar na redução do déficit habitacional do Estado. Foto: Jonathan Campos/AEN


CADASTRO DAS CONSTRUTORAS – Construtoras com projetos habitacionais vinculados ao programa Casa Verde e Amarela podem se habilitar em um Chamamento Público da Cohapar para oferecer os benefícios do Governo do Estado nos empreendimentos a serem construídos. Aqueles aprovados serão disponibilizados aos cidadãos inscritos no cadastro de pretendentes da companhia nos respectivos municípios, desde que cumpram os requisitos do programa Casa Fácil Paraná.




PRESENÇAS – Compareceram ao evento o chefe da Casa Civil, Guto Silva; os secretários estaduais Márcio Nunes (Desenvolvimento Sustentável e Turismo) e João Carlos Ortega (Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas); o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano, e os deputados estaduais Hussein Bakri (líder do governo), Wilmar Reichembach, Do Carmo, Gugu Bueno, Artagão Junior, Paulo Litro, Alexandre Curi e Luiz Claudio Romanelli; os prefeitos de Bituruna, Rodrigo Rossoni; Itapejara d’Oeste, Vilmar Schmoller; São João do Triunfo, Abimael do Valle; Missal, Adilto Luis Ferrari; Cantagalo, João Konjunski; de Pinhais, Marly Paulino Fagundes; de Castro, Moacyr Elias Fadel Junior, e de Quatro Pontes, João Inácio Laufer; Marques Calixto, da Superintendência Executiva de Governo do Paraná da Caixa Econômica Federal; além de representantes das construtoras.

Leia Também:  Governo amplia lista de produtos médicos cuja exportação é proibida


Confira a relação completa dos projetos homologados. O número de unidades subsidiadas segue cota de atendimento do programa por empreendimento e município, com o intuito de garantir o atendimento a todas as regiões paranaenses:


1) Bituruna


42 imóveis, dos quais 42 serão subsidiados


Investimento total: R$ 4.662.000,00


Subsídio estadual: R$ 630.000,00


2) Campo Mourão


47 unidades, das quais 38 serão subsidiadas


Investimento total: R$ 5.828.000,00


Subsídio estadual: R$ 570.000,00


3) Cantagalo


42 unidades, das quais 42 serão subsidiadas


Investimento total: R$ 5.292.000,00


Subsídio estadual: R$ 630.000,00


4) Castro


384 unidades, das quais 192 serão subsidiadas


Investimento total: R$ 52.728.000,00


Subsídio estadual: R$ 2.880.000,00


5) Curitiba


99 unidades, das quais 33 serão subsidiadas


Investimento total: R$ 18.838.934,55


Subsídio estadual: R$ 495.000,00


6) Dois Vizinhos


40 unidades, das quais 40 serão subsidiadas


Investimento total: R$ 4.712.000,00


Subsídio estadual: R$ 600.000,00


7) Fazenda Rio Grande


176 unidades, das quais 123 serão subsidiadas


Investimento total: R$ 31.680.000,00


Subsídio estadual: R$ 1.845.000,00


8) Itapejara d’Oeste


33 unidades, das quais 33 serão subsidiadas


Investimento total: R$ 3.660.000,00


Subsídio estadual: R$ 495.000,00


9) Missal


33 unidades, das quais 33 serão subsidiadas


Investimento total: R$ 3.663.000,00


Subsídio estadual: R$ 495.000,00


10) Pinhais


68 unidades, das quais 47 serão subsidiadas


Investimento total: R$ 12.780.000,00


Subsídio estadual: R$ 705.000,00


11) Quatro Pontes


31 unidades, das quais 31 serão subsidiadas


Investimento total: R$ 3.992.000,00


Subsídio estadual: R$ 465.000,00


12) São João do Triunfo


35 unidades, das quais serão 35 subsidiadas


Investimento total: R$ 3.885.000,00


Subsídio estadual: R$ 525.000,00

Fonte: Agência Estadual de Notícias

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo
Propaganda
- PUBLICIDADE -

MAIS LIDAS DA SEMANA