- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
InícioParáProfissionais de saúde atuam incansavelmente no atendimento de casos de Covid-19

Profissionais de saúde atuam incansavelmente no atendimento de casos de Covid-19


“Nem nos meus piores pesadelos imaginei viver uma pandemia e muito menos começar a vida profissional atendendo casos de Covid-19. Começar atendendo nas Policlínicas, Metropolitana e Itinerantes, foi uma experiência muito importante”. Esse depoimento é da clínica geral, Alice Brandão, 24 anos, uma das médicas, que teve a formatura antecipada pela Universidade do Estado do Pará (Uepa), para auxiliar a população paraense no enfrentamento da pandemia. 

A jovem doutora Alice Brandão integra a equipe de 100 colaboradores, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, assistentes sociais, atendentes do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), recepcionistas e profissionais de limpeza, que diariamente assegura os serviços de Saúde na Policlínica Metropolitana de Belém.

Os profissionais primam pelo atendimento humanizado aos pacientes com sintomas leves e moderados da Covid-19. Desde o dia 06 de março de 2021, a unidade retomou os atendimentos exclusivos para Covid-19 e já realizou mais de 12 mil atendimentos até esta segunda-feira (29). 

“O meu maior medo sempre foi levar a doença para casa, mas a possibilidade de fazer a diferença na vida de quem precisa me dá forças para continuar. (A Policlínica Metropolitana e Itinerante) são estratégias fundamentais na luta contra doença e realizam um atendimento diferenciado de acolhimento”, afirma a clínica geral, Alice Brandão.

Um dos casos que marcou a vida da enfermeira perita, Lucivia Becker, como profissional e ser humano, desde que entrou na Poli Metropolitana, em abril de 2020, foi o acolhimento a um paciente policial, que chegou com sintomas como dispneia, dor de cabeça e um pouco de falta de ar. Ao identificar a saturação em 88% e cerca de 90% de comprometimento pulmonar, a equipe da Poli fez todo o atendimento necessário e o paciente foi encaminhado ao Hospital de Campanha do Hangar. 

“Ele estava com muito medo, angustiado e inseguro, eu segurei na mão dele e falei para ele acreditar que iria dar tudo certo, que ele seria muito bem atendido no Hangar e sairia curado. E conseguimos. Ontem soube que ele recebeu alta, após três semanas internado, e está bem. Saber que ele voltou para a sua família não tem preço. Eu só tenho a agradecer a Deus por ter a oportunidade de ajudar aqueles que precisam e por trabalhar em uma unidade que nos dá todas as condições, com gestores sensíveis e que acreditam no nosso trabalho”, afirma a enfermeira Lucivia Becker.

A Policlínica Metropolitana oferece triagem médica na porta de acolhimento, serviço de enfermagem com classificação de risco, ambulatório médico, exames laboratoriais e de imagem (Tomografia Computadorizada e Radiografia), eletrocardiograma, RT-PCR/Teste Swab para detecção de Corona vírus (Sob indicação médica), sala de Oxigenioterapia (agravamento dos sintomas e intercorrências) e de graves (Garantia de Suporte Imediato de Vida), e garante ambulância de transporte seguro até a rede hospitalar, caso necessário. 

Atuando desde fevereiro de 2020 na Policlínica Metropolitana, o anestesista Fábio de Paulo, 36 anos, afirma que mesmo diante do cansaço físico e mental, cada paciente que recebe atendimento e tem alta renova as forças dos profissionais de saúde para seguir. 

“Ver um paciente recebendo alta e voltando para a sua família, renova as nossas esperanças. Cada agradecimento que recebemos é uma felicidade enorme. Não tem dinheiro no mundo que pague saber que estamos fazendo a diferença na vida dessas pessoas. É o que nos move todos os dias”, afirma o médico. 

A médica Alice Brandão reforça o pedido para que todos sigam os protocolos de saúde, que indicam como essencial, sobretudo, o uso de máscaras, álcool em gel e a manutenção do distanciamento social. “Quem pode e consegue alternativas para ficar em casa, deve ficar em casa. É o melhor a se fazer. Essa doença se espalha muito rápido, estamos em constante aprendizado com a evolução em cada paciente. Precisamos continuar com todos os cuidados”, ressalta. 

PRIMEIRA FASE

No ano passado (2020), a Policlínica Metropolitana de Belém já havia realizado atendimentos exclusivos para casos leves e moderados de Covid-19. O atendimento iniciou em 21 de abril e a unidade retomou seu perfil de atendimentos em 30 de junho de 2020. Durante este período a Policlínica realizou cerca de 44 mil atendimentos.  

SERVIÇO
Policlínica Metropolitana de Belém –  Fica na avenida Dr Freitas esquina com Almirante Barroso, em Belém.
Horário: 8h às 17h, de domingo a domingo.  
Capacidade: 600 atendimentos diários.

Fonte: Governo PA

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
MAIS LIDAS DA SEMANA