- PUBLICIDADE -

Maranhão

Policlínica do Idoso amplia acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade emocional

Publicados

em

A Policlínica do Idoso faz grande diferença no atendimento da população idosa. Por isso, a unidade que oferta consultas multidisciplinares com especialistas de várias áreas da saúde, em São Luís, tem feito tanta diferença também na promoção de atividades lúdicas e terapêuticas. Inaugurada em 29 de junho de 2021, a Policlínica do Idoso realizou mais de 30 mil atendimentos em três meses.

Maria Eugênia Costa Cantanhede, de 62 anos, que vem sendo assistida na unidade há algumas semanas, revelou durante um depoimento emocionado o luto que vem lidando para superar a morte do marido pela Covid-19, após 46 anos de convívio. A oportunidade de partilha integrou uma das atividades desenvolvidas pela equipe, na iniciativa “A vida em cores”, com exposição de pinturas feitas pelos pacientes realizada no início da segunda quinzena de setembro. A ação foi incluída na campanha Setembro Amarelo de prevenção ao suicídio, com diálogo sobre o tema.

“Naquele momento eu senti que deveria pintar aquilo. Nós éramos unidos pelo coração. Sinto muita falta dele, sem ouvir a voz, sem ele me deixar um bom dia, perguntando se almocei bem, tudo isso me faz muita falta. Quando cheguei aqui me sentia no fundo do poço, foi tudo inesperado, e agora estou conseguindo cuidar de mim”, disse Maria Eugênia, segurando a pintura de um casal de mãos dadas.

O primeiro agendamento de Maria Eugênia Costa foi feito pelo whatsapp e em poucos dias consultou com profissional de Geriatria. Depois, encaminhada para psicólogo, psiquiatra, fisioterapeuta e terapeuta ocupacional. A rotina já inclui atendimentos semanais. “Antes era muito custoso no meu orçamento ir para consulta particular. O atendimento tem ajudado a superar, viver de novo”, afirmou.

Leia Também:  TV Educação amplia acesso à aprendizagem e recebe elogios de estudantes e professores

Além dela, outros 29 pacientes também participaram da atividade artística. ‘A vida em cores’ envolve o trabalho multidisciplinar, como explica a terapeuta ocupacional Regiane Cássia. “A pintura, que parece uma atividade simples, gera vários estímulos cognitivos, como a destreza no traço, as memórias, a concentração, o reconhecimento das cores, as sensibilidades e fortalecimento da autoestima. O envelhecimento gera em muitas pessoas a sensação de incapacidade, dificuldade de lidar com novas habilidades, e o fato de colocarmos as obras em exposição provoca uma expectativa e importância pessoal”, falou. É uma visão sobre reconhecer-se como idoso que a assistência da equipe da Policlínica tem proporcionado, uma ideia de garantir uma vida saudável no processo de envelhecimento e que envolve um trabalho de assistência de forma sistêmica e holística.

“A proposta da Policlínica do Idoso é justamente assistir a pessoa idosa em todos os aspectos, não apenas com assistência médica. Contamos com equipe multidisciplinar que busca atuar de diversas formas com esse público. Um exemplo é o ‘Sextou’, atividade que realizamos às sextas-feiras, com atividades terapêuticas e entretenimento. É um serviço para uma parcela da população que antes não tinha um local privilegiado em serviço de saúde”, pontuou a diretora-técnica da unidade de saúde, Andréa Dutra.

A usuária Ana Maria dos Santos Pereira, de 71 anos, mora no bairro da Liberdade, onde está situada a Policlínica, e toda semana comparece pontualmente nas consultas. “Eu venho andando, é bem pertinho. Nessa pandemia, nós idosos ficamos sem um lugar confortável para consultar, quase tudo suspenso e demorado. Antes eu tinha muita dificuldade de consultar com psicólogo e aqui é fácil. Minha autoestima melhorou muito. Eu sinto apoio e carinho dos profissionais. A gente é ouvida. Eu sinto falta disso. Nem sempre as pessoas da nossa própria família têm tempo, paciência, acham que somos problemáticos”, confessou Ana Maria.

Leia Também:  Governo anuncia obras de infraestrutura, reforma de campo de futebol e Arraial da Vacinação em Duque Bacelar

Ana pintou uma mão ao final da atividade. Uma imagem que representa para ela o apoio dos profissionais, cada um deles simbolizando por uma flor na ponta dos dedos. “Eu não sabia que tinha o dom de pintar. Foi mais uma descoberta na minha vida aqui na Policlínica”, finalizou.

Agendamentos

Maria Eugênia Costa Cantanhede participa de exposição de pinturas (Foto: Divulgação)

A Policlínica do Idoso funciona das 7h às 19h, de segunda a sexta-feira, na Avenida Quarto Centenário. A marcação de consultas pode ser feita pelo telefone (98) 98568-3536 ou de forma presencial. Para os pacientes que fazem uso de transporte coletivo, o serviço Travessia, do Governo do Estado, disponibiliza uma van com deslocamento entre o Terminal da Praia Grande e a unidade de saúde.

Além dos consultórios, a estrutura da unidade também conta com área de vivência, espaços para jogos e tabuleiros de xadrez e jogo de dama. Toda ambientação é climatizada e inspirada em árvores da flora maranhense, com objetivo de reforçar o senso de pertencimento. A unidade de saúde também conta com exames de mamografia com equipamento não-invasivo.

A unidade oferece serviços ambulatoriais nas áreas de endocrinologia, cardiologia, gastroenterologia, ginecologia, ultrassonografia, vascular, reumatologia, urologia, geriatria, neurologia, proctologia, psiquiatria, pneumologia e serviços odontológicos.

O serviço contabilizou mais de 30 mil atendimentos em três meses, com 5.901 consultas multidisciplinares, 3.477 consultas gerais, 1.584 procedimentos multidisciplinares e 19.729 serviços de apoio e diagnóstico terapêutico.

Fonte: Agência de Notícias do Maranhão

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo
Propaganda
- PUBLICIDADE -

MAIS LIDAS DA SEMANA