- PUBLICIDADE -

GOIÁS

Ipasgo ilumina sua sede em prol da campanha Setembro Verde

Publicados

em

Neste mês, o Instituto de Assistência dos Servidores Públicos de Goiás (Ipasgo) coloriu sua sede, em Goiânia, de verde como forma de incentivo à doação de órgãos. O Setembro Verde, como a campanha é intitulada, tem por objetivo conscientizar a população sobre essa prática que pode salvar inúmeras vidas.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), a taxa de notificação de potenciais doadores aumentou 13% no primeiro semestre deste ano, período que registrou mais de 10 mil transplantes no País. Entre janeiro e junho de 2020, eles não chegaram a 9 mil. Entretanto, a taxa de doadores efetivos também caiu 13%. Isso porque, até o ano passado, para concretizar a doação, eram necessários três doadores. Agora, para obter o mesmo resultado, é preciso ter quatro

A ABTO esclarece que o principal motivo é o aumento de 44% na taxa de contraindicação. Desde o início da pandemia, equipes médicas passaram a adotar avaliações mais criteriosas, com a testagem para Covid-19 em candidatos à doação e não realização de transplantes de órgãos retirados de pessoas que morreram da doença.

Leia Também:  Instituto de Pesos e Medidas fiscalizará hidrômetros a partir de setembro

Outro problema, de acordo com a Associação, é que 67% dos brasileiros maiores de 18 anos têm o desejo de se tornar um doador, mas 46% deles ainda não avisaram suas famílias. O que é grave, uma vez que a recusa familiar ainda é um dos principais motivos para que não haja tantas doações.

Para o presidente do Ipasgo, Hélio José Lopes, é essencial incentivar esse diálogo. “Essa é aquele tipo de conversa que não podemos deixar para amanhã. Quando se comunica à família e aos amigos que é um doador de órgãos, a pessoa facilita o processo de transplantes e pode salvar muitas vidas”, comenta.

Como ser um doador?

Uma única pessoa, após ter morte encefálica, pode ajudar a salvar mais de 8 vidas diferentes, podendo doar os rins, o coração, o intestino, o pâncreas, o pulmão, o fígado, os ossos, a pele e as válvulas do coração.

Qualquer um pode ser doador de órgãos e nenhuma religião é contra essa iniciativa. Basta ser maior de 18 anos, ter condições adequadas de saúde e ser avaliado por um médico para a realização de exames.

Leia Também:  Bebê com doença cardíaca rara se recupera bem após cirurgia

Para ser um doador em vida, basta acessar o site da Aliança Brasileira pela Doação de Órgãos e Tecidos (Adote), fazer o cadastro e o download do cartão de doador. Clique aqui e acesse o site! (vincular o link https://www.adote.org.br/)

Vale lembrar que, além do cadastro, é importante conversar com a família sobre o desejo ser um doador, para que após a morte, os familiares (até segundo grau de parentesco) possam autorizar, por escrito, a retirada dos órgãos.

Fonte: Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO)/ Instituto de Assistência dos Servidores Públicos de Goiás (Ipasgo)

Fonte: Portal Goiás

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo
Propaganda
- PUBLICIDADE -

MAIS LIDAS DA SEMANA