- PUBLICIDADE -

DISTRITO FEDERAL

Projeto traz melhorias sanitárias para população vulnerável

Publicados

em

“O projeto Nenhuma Casa Sem Banheiro é mais uma demonstração do respeito e carinho do nosso governo, em especial do governador Ibaneis Rocha, pelas famílias mais necessitadas”Wellington Luiz, presidente da Codhab

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) lançou nesta quinta-feira (14), por meio de acordo de cooperação técnica com o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do DF (CAU-DF), o projeto Nenhuma Casa Sem Banheiro.

A iniciativa foi lançada em 2020 pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul (CAU-RS), com o objetivo de enfrentar a pandemia da covid-19 no âmbito da Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social (ATHIS), proporcionando a instalação/reforma de unidades sanitárias em domicílios consolidados e promovendo a saúde coletiva e a qualificação habitacional.

Baseado na experiência gaúcha, o CAU-DF tomou a decisão de trazer o programa para o DF e convidou a Codhab para formalização da parceria. O trabalho conjunto possibilitará o desenvolvimento de programas e ações ligados à ATHIS no DF, em conformidade com a Lei Federal nº 11.888, de 24 de dezembro de 2008, e com a Lei nº 3.877, de 26 de junho de 2006.

Leia Também:  População de Arapongas ganha mais duas unidades Meu Campinho para esporte e lazer

O projeto terá início na Estrutural, dando continuidade ao trabalho que é realizado pela Codhab desde de 2018 na prestação do serviço de ATHIS, por meio do Projeto Na Medida e do subprograma Melhorias Habitacionais.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que para cada R$ 1 investido em saneamento, há uma economia de R$ 4 em saúde pública,

“O projeto Nenhuma Casa Sem Banheiro é mais uma demonstração do respeito e carinho do nosso governo, em especial do governador Ibaneis Rocha, pelas famílias mais necessitadas. Elas precisam de dignidade e é isso que estamos fazendo, chegando até pessoas mais simples e humildes, dando a elas condições sanitárias necessárias. É um projeto extremamente importante”, declarou o presidente da Codhab, Wellington Luiz.

Nesta primeira fase, o CAU-DF vai disponibilizar, por meio de recursos próprios, sete profissionais de arquitetura e urbanismo para desenvolvimento do projeto arquitetônico de construção/reforma ou adaptação de unidades sanitárias.

Os beneficiários serão indicados pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e a Codhab cederá equipe social e técnica para orientação dos profissionais do CAU-DF, além de alocar recursos para viabilizar a execução das obras.

A Codhab ressalta que a Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que para cada R$ 1 investido em saneamento, há uma economia de R$ 4 em saúde pública, o que traz uma importância ímpar para a implementação do projeto no DF. Além disso, a ação está extremamente alinhada com o sexto objetivo de desenvolvimento sustentável (ODS 6 – Água Potável e Saneamento) da Agenda 2030.

*Com informações da Codhab-DF

Fonte: Agência Brasília

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo
Propaganda
- PUBLICIDADE -

MAIS LIDAS DA SEMANA