- PUBLICIDADE -

DISTRITO FEDERAL

Mutirão retira 12 toneladas de lixos e entulhos em córrego de São Sebastião

- PUBLICIDADE -

Publicados

em

O acúmulo de lixo e entulhos às margens do córrego Mato Grosso oferecia riscos sanitários aos moradores da Vila do Boa – sem contar os ambientais à comunidade, que fica na região de São Sebastião. Foi por causa disso que o Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da administração regional, apoiou e ajudou um grupo de jovens a fazer um mutirão de limpeza que retirou 12 toneladas de sujeira e inservíveis que poluíam o meio ambiente.

À Administração Regional de São Sebastião coube doar sacos para acomodar o lixo, os equipamentos de coleta e os caminhões de transporte até o aterro sanitário. A mão de obra veio do Pré-Jovens, projeto da comunidade Bahá’í, que contou com a participação de pelo menos 15 meninos e meninas de 12 a 15 anos, moradores da região.

A mão de obra para a limpeza do córrego veio do Pré-Jovens, projeto que contou com a participação de pelo menos 15 meninos e meninas de 12 a 15 anos, moradores da região | Foto: Divulgação

O grupo também ficou responsável pela pintura de duas placas cedidas pelo governo que alertam sobre a proibição e a importância de não descartar lixo no local. Além de materiais orgânicos, foram retirados do córrego carcaças de eletrodomésticos e móveis, como sofás.

Leia Também:  DRFA apreende cerca de sete toneladas de peças de carro com procedência desconhecida

“São Sebastião conta com um cinturão verde, com nascentes, que precisa do apoio da comunidade para ser preservado”, alerta a administradora regional em exercício, Kadija Guimarães.

São Sebastião conta até agora com 23 papa-lixos, dois deles na Vila do Boa. O equipamento permite a organização dos materiais em caçambas subterrâneas, impedindo a exposição do descarte e a atração de animais, inclusive os peçonhentos.

Consciência social

Marlene Yoko Iwai, 54 anos, é coordenadora do que chama de programa de empoderamento espiritual de pré-jovens no Distrito Federal. Por meio de estudos, atos de serviços – como esse de limpeza na Vila do Boa – e atividades de lazer, ela atua na disseminação de valores como o amor e a generosidade, que moldam o caráter do ser humano.

“Suportes como esse do poder público são fundamentais nas nossas ações, que fazem desses jovens adultos mais preocupados com o bem coletivo e com o próximo”, diz.

Leia Também:  Mais uma etapa do Canal de Irrigação de Tabatinga é entregue a produtores

Aos 12 anos, o pequeno Arthur Gabriel mora na Vila do Boa e fez parte do mutirão da limpeza. A participação direta no processo de recolhimento do lixo despertou nele a consciência de que mais importante do que limpar é não sujar. “Aprendi que não devemos poluir o meio ambiente”, relatou.

Fonte: Agência Brasília

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo
Propaganda
- PUBLICIDADE -

MAIS LIDAS DA SEMANA