CEARÁ

Filho de agricultor e empregada doméstica, jovem de Iracema é aprovado em Medicina na UFC

Published

on







3 de maio de 2021 – 11:55
#agricultor #Aprovação #Deputado Joaquim de Figueiredo Correia #medicina #rede estadual de ensino #UFC


Bruno Mota – Ascom Seduc – Texto


Aos 17 anos, Davi Magalhães Muniz foi aprovado em Medicina na Universidade Federal do Ceará (UFC). Filho de pais que não concluíram sequer o Ensino Fundamental, e estudante da rede pública desde o início da vida escolar, o jovem agora se planeja para entrar numa nova etapa. Davi concluiu a educação básica na Escola de Ensino Médio em Tempo Integral (EEMTI) Deputado Joaquim de Figueiredo Correia, em Iracema.

“Desde pequenos, meus pais tiveram que trabalhar, seja limpando residências – no caso da minha mãe – ou trabalhando na roça – no caso do meu pai. Ela chegou a completar o 5° ano, e ele não chegou a entrar na escola. Até hoje, ambos se esforçam ao máximo para dar o maior apoio tanto a mim quanto aos meus dois irmãos, para que nós consigamos concluir nossos estudos e ter uma profissão estabelecida”, revela Davi, que será o segundo do núcleo familiar a cursar o Ensino Superior. O irmão mais velho, de 20 anos, já cursa Licenciatura em Matemática na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa).

Leia Também:  Laboratório de Inovação do Governo do Ceará participa de webinário sobre Linguagem Simples da Escola de Governo e Gestão de Niterói

Ao longo da trajetória estudantil, Davi deparou-se com vários desafios, mas nem por isso sentiu-se desmotivado para seguir em busca do sonho. “Acredito que o maior deles foi descobrir que tenho esclerose múltipla, doença do sistema nervoso, que ainda não tem cura. Esta descoberta aconteceu durante a minha segunda série do Ensino Médio, quando tinha 15 anos. Foi um momento muito complicado na minha vida, mas sempre contei com o apoio da minha família e da escola para superá-lo”, ressalta.

Em relação à escolha pelo curso de Medicina, Davi diz ter sido influenciado tanto pela possibilidade de proporcionar melhor qualidade de vida à família como também devido à aptidão pelo ato de servir. “Sempre gostei de auxiliar as pessoas da forma que eu conseguisse no momento. Por exemplo, explicando um conteúdo a meus colegas de sala. Na profissão médica, acredito, irei assistir muitas outras pessoas. Quero ajudá-las, assim como fui ajudado quando necessitei, e ainda necessito. Além disso, escolhi Medicina por oferecer um baita conhecimento ao longo da faculdade”, explica.

Leia Também:  Estudantes capixabas são classificados para Programa Jovem Parlamento Brasileiro

Raízes

Neste sentido, o jovem faz planos para retornar a Iracema após concluir a formação, que será realizada no campus de Fortaleza. “Quero trabalhar na minha cidade, pois acredito que no Interior existe muita carência deste tipo de serviço. Pretendo ajudar nesta causa”, pontua.

Davi estudou na EEMTI Joaquim de Figueiredo Correia desde a 1ª série do Ensino Médio, e hoje demonstra profundo reconhecimento pela formação que recebeu na instituição. “Assim como todas as outras escolas públicas pelas quais estudei em algum momento, a Figueiredo Correia me proporcionou todos os meios para que eu conseguisse realizar esta conquista. Desde o início, fomos incentivados a realizar o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) como forma de preparação para o momento pra valer. Além disso, a minha 3ª série foi realizada online, devido à pandemia, mas mesmo assim os professores se empenharam ao máximo para trabalhar o conteúdo da melhor maneira possível”, ressalta.



Fonte: Governo do Estado do Ceará

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

MAIS LIDAS DA SEMANA